Apreciações Musicais - ESC 2018: Geórgia



Iriao - "For You"



André Sousa: Um instrumental simples, que joga pelo seguro e que permite que as vozes se destaquem. Eu gosto, contudo não nego que esperava mais do país em questão. É algo que vai passar e que se vai perder no esquecimento de quem acompanha o certame. Se apresentam uma mistura de voz, poderiam apostar em algo mais forte. 

Andreia Valente: “For You” deixa-me confusa. Adoro as harmonias, mas esta canção só seria apropriada para um concerto pretensioso no CCB. Ou como uma canção de um soundtrack da Disney que nunca chega a ser usada no filme.

Catarina Gouveia: Chamem-me inculta, iletrada, o que for – não consigo ouvir isto até ao fim, nem mesmo para escrever isto. Horrível.

Daniel Fidalgo: Algo completamente diferente das canções concorrentes. Uma canção jazz a fugir para a balada é a aposta da Geórgia para este ano. A canção vai progredindo e tornando-se cada vez mais envolvente. Vejo muitos eurofãs a odia isto, mas o que se pode fazer? Não tem um instrumental frenético… 

Diogo Canudo: Não tenho palavras para descrever esta canção. Só consegui ouvi-la umas duas ou três vezes e não fiquei com vontade para mais. É um tema chato, um instrumental ambiente pouco explorado e uma canção que não se enquadra, de todo, num certame musical.

Elizabete Cruz: A Geórgia tenta este ano trazer sons mais étnicos e o conjunto é interessante, mas pouco intenso. A música tem personalidade mas infelizmente não me parece que vá cair no gosto da maioria das pessoas, já que claramente falta algo que cative. A mim a única coisa que me agrada mesmo é a tentativa de ser diferente, porque a meio já me cansei de ouvir.

Jessica Mendes: A melodia do piano por trás desta música é lindíssima mas quando as cordas e a precursão entram com mais força há qualquer coisa que falha.

João Vermelho: Talvez o instrumental mais orgânico deste ano, mas há algo que na melodia que não me agrada, e eu costumo gostar de músicas calmas mas esta é um pouco entediante.

Neuza Ferreira: Não é a maravilha das maravilhas, nem nada que se pareça, mas é uma melodia bastante harmoniosa e encantadora.

Patrícia Leite: Um instrumental com o início típico de qualquer canção de estilo jazz, onde os arranjos do piano não podem faltar. Muito relaxante, à medida que vai progredindo, vai acrescentando um certo ritmo, o que torna a música mais “alegre”. Juntamente com o seu desenvolvimento, vão sendo também adicionadas as cordas que fazem com que a canção fique mais intensa. Este instrumental dá a sensação de leveza que nos faz esquecer os problemas do dia-a-dia. Para além disso, a canção tem um final muito caraterístico que faz lembrar um pouco os filmes da Disney. Dá vontade de ouvir mais.

Pedro Anselmo: A Geórgia apostou em algo diferente para a Eurovisão, adicionando maior diversidade musical ao festival. Juntam diversos instrumentos, uma melodia mais tradicional. Não gosto muito.

Pedro Lopes: Estava a gostar tanto do instrumental ao início até que aparecem as vozes. Apagam um pouco o instrumental, que já não é muito forte em si…

Tiago Lopes: Instrumental um pouco confuso, embora à primeira audição não seja cativante para alguns, a música tende a crescer ao longo que se escuta mais vezes.


André Sousa: A conjunção de vozes está muito bem feita, mas não para esta competição. Acredito que isto possa ter muito sucesso no coro de uma missa ao domingo de manhã, ou em algo mais religioso – aqui não.

Andreia Valente: Adoro as harmonias meticulosas, mas as vozes tornam-se, um bocadinho, som de fundo.

Catarina Gouveia: Já ouvi pastores a chamar os seus rebanhos de forma mais harmoniosa.

Daniel Fidalgo: As vozes masculinas, bem conjugadas, funcionam muito bem. 

Diogo Canudo: O grupo parece-me ter boas vozes mas não impressionantes. Não considero que vão marcar os telespectadores com as suas vozes, o que é uma pena pois podia ser neste aspeto que podiam ganhar mais pontos.

Elizabete Cruz: As harmonias do grupo são fantásticas e elas dão um certo encanto que falta à música. Acho que nem me importaria de ouvir isto acapella e apenas apreciar o que eles conseguem fazer com as vozes.

Jessica Mendes: São o centro da música que em si é bastante simples. As harmonias são muito bem conseguidas apesar de achar que nem todas as vozes estão ao mesmo nível e haver timbres mais bonitos que outros.

João Vermelho: Adoro as vozes do grupo Iriao, combinam na perfeição e são excelentes!

Neuza Ferreira: As vozes conjugam na perfeição e são extremamente harmoniosas. Dá bastante gosto ouvi-los cantar.

Patrícia Leite: As vozes funcionam perfeitamente, principalmente quando se juntam. Transmitem-nos uma pureza, uma magia que nos transporta para uma outra realidade. Estarão estas vozes ao nível de vozes de cantores como, os Il Volo, por exemplo?

Pedro Anselmo: É uma combinação de vozes interessante, fazem boas harmonias.

Pedro Lopes: Por acaso as vozes dos elementos do grupo têm um encaixe bastante correto umas com as outras. O problema é que elas não resultam nesta música. Ou melhor, o encaixe entre elas dá um cunho mais ‘sem sal’ à música.

Tiago Lopes: Uma banda com vozes experientes que criam harmonias com sonoridades muito bonitas.





André Sousa: Apesar de não se conhecer como é a interpretação em palco, não espero muito desta parte. 

Andreia Valente: Prevejo que a presença dos Iriao será extremamente aborrecida.

Catarina Gouveia: Os Iriao, perdão, os (pretensiosos) Ethno-Jazz Band Iriao, vão ficar estáticos do início ao fim. Muito bem, eu também acho que não vale a pena cansarem-se.

Daniel Fidalgo: Espero uma apresentação simples, simplesmente com Ethno em palco a cantar o tema, com poucos efeitos visuais. 

Diogo Canudo: Imagino o grupo em círculo ou lado-a-lado em palco a cantarem .

Elizabete Cruz: As minhas expectativas neste parâmetro estão bem lá em baixo. Com certeza vai ser normal e desinteressante.

Jessica Mendes: Não imagino mais que eles em palco a cantar. 

João Vermelho: Acho que a simplicidade combina com esta música, gostava de ver aquela dançarina com o lençol em palco.

Neuza Ferreira: 5 elementos são o suficiente para encher o palco da Eurovisão, portanto o que eu espero é que não inventem muito.

Patrícia Leite: Até ao momento desconheço, mas aposto numa atuação simples, sem efeitos praticamente nenhuns. A música é linda e, por isso, na minha opinião, neste caso less is more.

Pedro Anselmo: Vai ser interessante ver de que forma se vão dispor em palco e o que pretendem fazer para que a canção tenha mais impacto.

Pedro Lopes: Vão ficar estáticos no palco a olhar para nós, não vão? Sinto demasiado que é mesmo isso que vai acontecer.

Tiago Lopes: Em termos de performance espero algo semelhante à Croácia em 2013, embora a Geórgia apresente bons stagings.


André Sousa: É um ponto positivo, mas não tão positivo que salve toda a interpretação. 

Andreia Valente: A letra parece uma canção de Natal. Tudo começa a fazer sentido.

Catarina Gouveia: Só falta incluir aqui algum verso do género: “Jesus nasceu, feliz natal!”

Daniel Fidalgo: Pela primeira vez ouve-se na Eurovisão a língua nativa da Geórgia, o que ainda faz elevar mais este tema. 

Diogo Canudo: Uma simples canção de amor que ganha valor quando cantada na língua nativa. Gosto particularmente da paixão dos cantores ao interpretarem esta canção.

Elizabete Cruz: Mais uma letra a tentar agarrar a profundidade do ser humano e pedir que ele seja bom a respeitoso e assim faremos um mundo melhor. Este ano este parece ser um dos motes.

Jessica Mendes: Que maravilha que é este poema. É uma das poucas letras que prova que é perfeitamente possível falar de amor sem cair em clichés. Toda a gente devia ir ler a tradução.  

João Vermelho: Uma letra bonita com bom gosto, mas não é nada do outro mundo, mas destaca-se por ser cantada na língua nativa o que gostei imenso.

Neuza Ferreira: Que maravilhoso que é uma letra totalmente em georgiano; creio que esta letra em inglês se iria destacar muitíssimo menos.

Patrícia Leite: Primeiro de tudo, estou felicíssima com o facto de a Geórgia estar a cantar na sua língua nativa. Apesar de não entender o que cantam, o grupo transmite a mensagem da letra através da música. A letra transmite-nos a falta de alguns sentimentos que, hoje em dia, em algumas partes do mundo estão em vias de extinção, como o amor, a partilha e a coragem para recomeçar, mas, acima de tudo, transmite-nos uma mensagem de esperança. Algo que, mesmo que não percebamos, é suscetível através da intensidade do instrumental.

Pedro Anselmo: Vamos poder ouvir uma canção em georgiano. Transporta uma mensagem de amor, esperança e felicidade, que devemos partilhar com os outros.

Pedro Lopes: Mais uma proposta na língua materna, o que é louvável. Quanto ao resto, não é uma letra má, mas também não é que tenha alguma coisa de especial.

Tiago Lopes: Uma letra em georgiano que cativará o público pela sua sonoridade, mas que não passará a mensagem.


André Sousa: Duvido que passe à final. Mas eu gostava de os ver lá. 

Andreia Valente: Fica pela semifinal.

Catarina Gouveia: Mais do que o último lugar da semifinal será injusto.

Daniel Fidalgo: Não vai passar à final, infelizmente…

Diogo Canudo: Não acredito na passagem à final.

Elizabete Cruz: Ficará pela semifinal.

Jessica Mendes: Acredito que vá à final mas fica no bottom 5.

João Vermelho: Infelizmente não ficará bem classificada na sua semifinal, arrisco nos últimos 3 lugares.

Neuza Ferreira: Passam à final.

Patrícia Leite: Certamente na final, e, certamente um top 15.

Pedro Anselmo: Não vai passar da semifinal.

Pedro Lopes: Geórgia mais um ano fora da final.

Tiago Lopes: Num bom dia consegue o apuramento para a final. 


André Sousa: 5 pontos.

Andreia Valente: 2 pontos.

Catarina Gouveia: 0 pontos.

Daniel Fidalgo: 8 pontos.

Diogo Canudo: 1 pontos.

Elizabete Cruz: 3 pontos.

Jessica Mendes: 6 pontos.

João Vermelho: 5 pontos.

Neuza Ferreira: 6 pontos.

Patrícia Leite: 8 pontos.

Pedro Anselmo: 1 ponto.

Pedro Lopes: 2 pontos.

Tiago Lopes: 2 pontos.

Total: 49 pontos





André Sousa: Bom esforço.

Andreia Valente: Não sei qual era a estratégia da Geórgia ao escolherem canto alentejano lá do sítio.

Catarina Gouveia: Um minuto de silêncio pelo senhor que ficou de fora e virou meme.

Daniel Fidalgo: A canção é original? Bem cantada? Bonita? É. Mas não é cantada por uma diva pop para entrar no gosto da maioria dos eurofãs. 

Diogo Canudo: A Geórgia é o país mais nonsense da Eurovisão.

Elizabete Cruz: Bem sei que a música é boa para relaxar, mas eles sabem que se as pessoas adormecerem não vão ouvir a música e não vão votar neles, não é?

Jessica Mendes: Justiça para o senhor do bigode!

João Vermelho: No inicio amei esta música, mas desgastou-se facilmente após ouvir algumas vezes.

Neuza Ferreira: Será uma injustiça se esta banda não passar à final.

Patrícia Leite: Uma canção tão leve como um pássaro a voar.

Pedro Anselmo: Uma canção pura e interessante, mas não é para mim.

Pedro Lopes: Então era esta a música que o Salvador Sobral já tinha ‘ouvido’ e que tinha gostado? Ah, ‘tá certo…

Tiago Lopes: Hora da missa.


1.º Estónia - 144 pontos; 2.º Finlândia - 117 pontos; 3.º Bélgica - 115 pontos;  4.º Israel - 112 pontos; 5.º Áustria - 107 pontos; 6.º Dinamarca - 106 pontos; 7.º Bulgária - 105 pontos; 8.º Grécia - 103 pontos; 9.º Arménia - 100 pontos; 10.º Holanda - 88 pontos; 11.º República Checa - 86 pontos; 12.º Suíça - 83 pontos; 13.º Austrália - 82 pontos; 14.º Noruega - 79 pontos; 15.º Lituânia - 77 pontos; 16.º Albânia - 76 pontos; 17.º Chipre - 75 pontos; 18.º Macedónia - 70 pontos; 19.º Azerbaijão - 69 pontos; 20.º Sérvia - 68 pontos; 21.º Croácia - 66 pontos; 22.º Roménia - 65 pontos; 23.º Irlanda - 61 pontos; 24.º Eslovénia - 57 pontos; 25 Rússia - 56 pontos; 26.º Geórgia - 49 pontos; 27.º Bielorrússia - 48 pontos; 28.º Moldávia - 43 pontos; 29.º São Marino - 42 pontos; 30 Islândia - 31 pontos. 

Vídeo: Eurovision Song Contest

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.